XI Capitulo

Por esses dias escrevi uma música,e nela escrevi : Hoje é só o inicio do amanhã...O que eu quis dizer com isso?Simples...que não importa o que venha mas pra frente,temos que viver cada segundo,por que se hoje é o inicio do amanhã,o amanhã é o fim do hoje...entenderam?Espero que sim...Eu já parei para analisar minha vida,e pensei como seria tudo sem um amigo,sem um amor... acho que nada teria graça sem um choro,sem uma dor...não,eu não gosto de sentir dor ou de chorar,mas é a vida.Eu perdir pessoas importantes na minha vida,e vi que tudo é tão estranho sem elas,mas a dor o choro me fazem ver que o amanhã ainda existe para mim,querendo ou não tenho que viver...Não viver por viver,mas viver por querer viver...viver para ser feliz,viver para conhecer tudo e todos...apenas viver.

Vou ser sincera,já sofrir muito por um amor...chorei ,parecia que iria ficar doente de tão mal que fiquei...mas então vejo hoje,que as minhas lágrimas rolaram por que tinham que rolar,eu sofri por que tinha que sofrer...a vida é feita disso alegrias e tristezas,sem elas a vida seria tão sem graça.O que seria do hoje sem a dúvida do amanhã?Da goiaba sem o queijo?A música sem a bela sitonia de Bethoven?Nada...com nada!

Era segunda-feira ,todos estavam reunidos tomando o café da manhã,brigas não haviam mas,Zac e Vanessa viviam agora em silêncio...Tinha passado apenas dois dias depois do beijo,e parece que as brigas e o ódio tinham ido dar uma volta.Para a sorte de todos ali...Foram todos para a escola...aula..intervalo....biblioteca...Na hora do intervalo Vanessa gostava de ficar na biblioteca,lendo qualquer coisa.Estava a um certo tempo procurando algo,sobre música mas não tinha...então decidiu que leria uma literatura famosa,como Romeu e Julieta...

Ficou procurando o livro,passava a mão em cada livro...lembrou que seu pai fazia isso,e que ela vivia imitando ele,sorriu ao perceber que tinha adquirido a mania do pai,que tanto imitava.Seus pais eram tão presentes...e nunca entendeu por que eles tiverram que fazer a “viagem longa”,eram pessoas boas,sem maldade,e com muito amor...Uou,por que sentiu que um par de olhos azuis a olhava?Por que seu irmão mas velho estava lá...

-Ai garoto! Que foi?

-Nada...só vim ver o que você estava fazendo?- indo para perto dela

-Ah...por que não fica com seus amigos?

-Você me odeia por isso não é?

-Não...que nada!- sorriu,e ele sorriu – são por várias coisas...-riu da cara de besta que ele fez

-Seu sorriso nunca muda né?!-olhava para ela com tanto carinho – Sorriso sapeca,de criança com
seis anos!- ela olhou para ele

-Ah...- sorriu

-Sabe...lembro do dia que seus pais te levaram lá em casa pela primeira vez!- sorriu,ela sorriu
também - lembra que agente começou a conversar e em menos de meia hora estavamos brincando de banda?

-lembro!- sorriu ao lembra da cena – Você pegou uma vassoura, me entregou uma escova de
cabelo...então eu cantava e você tocava...cantamos Guitar Man do Bread....-riu - você parecia um idiota!

-Valeu!- sorriu – e você já nasceu estrela!

-Hum...valeu!-sorriu,por que ele estava próximo dela de novo?

-Eu...eu queria te convidar...er...pa-para sa-sair- gaguejar agora não Zac –para sair comigo...er na praçinha!Quer ir?

-Ah...-pernas bambas,a fez se apoiar na mesa próxima – Zac...eu ,eu não sei!

-Tudo bem!Ah...se você quiser,é só me chamar tá?

-tá! – sorriu

-Então ,tchau!- foi até ela e a beijou na bochecha,quente...parecia ferro no rosto da garota

-tchau! – a palavra saiu tão fraca que nem ela mesma escutou

Passou a mão no seu rosto,ainda estava quente....ou era só impressão dela?Não estava realmente
quente...olhou o livro,viu que não tinha mas vontade de ler,então guardou,e foi para a quadra.Indo até seus amigos,analisou o que mudou em três dias,brigas já não existiam,só a lembranças de um passado bom...Ir na praçinha com seu irmão?Não,não iria,e ainda não entendia por que pensou na possibilidade de ir...

Na inda para casa,foram juntos,todos...conversando...Zac contava para Demi e Joe sobre alguns músicos que ele gostava...E a conversa ia se prolongando.Em casa cada um em seu quarto,Demi que percebeu que Vanessa estava distante foi até o quarto da amiga,que estava deitada,com os fones no ouvido...sorriu,Vanessa realmente era viciada em música,por que na maioria das vezes que entrava no quarto a amiga estava fazendo algo relacionado a música...

-Uou!- gritou,fazendo Vanessa abrir os olhos e sorrir- tá feliz?

-Ah...- tirando os fones – não!To confusa!

-Quer ajuda?- se sentou na cama da amiga,e Vanessa colocou a cabeça nas pernas da amiga,que
retribuiu um carinho nos cabelos

-Acho que sim...- respirou – o Zac...ele me ...ele me chamou para sair!

-sério?- sorriu

-Sério!

-E você tá confusa com isso!?

-To!não sei o que fazer!

-Tá morrendo de vontade de ir né?

-Mas eu já falei que não vou...

-Ai V...você sempre complicando tudo...- olhou sério para amiga – sei que você tem medo dos
seus pais e de tudo.Mas será que você não enxerga o que tem ai!?- apontou para a parte que se
localiza o coração – Por que você não vai?Fala para ele que você só quer tentar amenizar as cosias e esquecer das brigas...

-Não sei...

-Olha pra mim...ele tem o teu sangue?Não...nem sua genética por que ele é loiro e você
morena,ele olhos azuis...- e que azuis,Vanessa pensou – e você castanhos...

-Tá,já entendi! Vou ver tá...?- Vanessa se levantou

-Tá!Eu só quero o seu bem ,espero que você fique bem tá?- se levantando

-tá!- Demi saiu e Vanessa pensou no que ela falou

Era só uma passeio certo?Uma volta na praçinha como antigamente...só isso.Então se levantou,tomou um banho rápido,se arrumou...Quando parou de frente ao espelho viu algo em seus olhos ,algo que não conseguia entender,algo que tinha sumido,que desde a morte de seus pais ,morreu junto a eles...Se desligou daquilo e foi até o quarto de Zac...bateu na prota e escutou um: entra...

-Oi!- só com acabeça para dentro

-Oi!- se levantou em um pulo e foi até ela

-Eu... eu acho que seria legal uma volta na praça!- sorriu

-Sério!?- sorriu – então fica lá na frente me esperando,que eu já vou

-tá!- beijou a bochecha dele e saiu

Ele ficou como um tonto ali ,mas logo se tocou que tinha que ir se arrumar,e em segundos se
arrumou.Quando chegou em frente da sua casa viu Vanessa encostada na árvore,foi até ela e tampou os olhos,sorriu ao ver o modo que ela tocava suas mãos,tão delicada,com tanto carinho...

-Zac!- ela falou por fim

-Muito bem!- sorriu ,indo para a frente dela- vamos!?

-Vamos!- sorriu

Ele conseguia ser o garoto chato e o educado em um só...E ela gostava da forma
que ele usava o jeito carinhoso com ela...será que Demi tem razão...nunca existiu ódio?

Continua...

Espero que tenham gostado ...
Obrigada pelo comentários...
A as meninas eu passei bem junto a minha mãe o dia dela...
Não postei ontem pois fiquei sem internet em casa...
desculpa!

Beijos e comentem ...

2 comentários:

Paula disse...

Nossa muito lindo...
Tomara q eles se entendam.
bjos
Posta logo...

Cristy disse...

Adorei o capitulo:)

posta logo...beijos

Postar um comentário